Sou reiseira, contadora de história, rezadeira e agricultora. Nasci na zona rural de Iramaia e acompanho o Reisado desde os tempos de menina. Aprendi com meus tios e, com dez anos de idade, eu e minha prima Zilda já acompanhávamos os ternos, viajando pelas estradas, de povoado em povoado, dormindo pelo caminho, junto com o povo que acompanhava os reiseiros.

Então, já vai pra mais de 50 anos que respiro a cultura do Reisado e procuro passá-la para a frente, ensinando meus filhos e netos e todos que me procuram para nunca deixar essa cultura morrer.

De quando eu era criança para cá, minha família sofreu duas expulsões de terra até virmos parar na Fazenda Brejão para trabalhar de meeiros e já vai pra mais de 30 anos que moramos aqui.

Aqui no Brejão, já faz mais de 15 anos que minha casa serve de ponto de encontro para muitos dos ensaios do Reisado e, em todas as festas de Reis da região, sou chamada para puxar as rezas e as cantorias e sambas do Reisado, além de também ajudar na organização geral.